O que é preciso para abrir uma confecção de roupas?

confecção de roupas

Confiras algumas dicas para abrir uma confecção de roupas

Abrir uma confecção de roupas pode parecer difícil, no entanto, entendendo alguns conceitos e seguindo as orientações, tornar esse sonho em realidade será simples se houver dedicação e persistência. Isso porque, é muito comum as pessoas desejarem construir uma empresa, mas não estarem dispostas a enfrentar todas as lutas.

Por mais que no ramo da moda existam algumas questões para lidar, como alta ou baixa do mercado, encontrar profissionais qualificados, conseguir os documentos necessários, entre outros, é uma área muito dinâmica, possibilitando a criação e administração de forma mais simples. Contudo, como falado, é necessário além da dedicação, realizar pesquisas, acompanhar o mercado e tendências, entender questões administrativas, ter planilhas para confecção, entre outros. Com tantas informações, é muito comum surgirem dúvidas e por isso, nesse post você irá entender o que é preciso para abrir uma confecção de roupas.

1. Formato da confecção

Como se sabe, uma confecção de roupas é quando envolve a fabricação de produtos por meio de tecidos, como toalhas de mesa, cortinas e todos os tipos de roupa, podendo ser de pequeno, médio ou grande porte. Além disso, existem duas formas para se trabalhar com a confecção:

Encomenda: A confecção produz as peças sob encomenda de clientes, que podem ser empresas, lojas, estilistas, etc. Nesse caso, são eles que fornecem o modelo e estipulam o prazo para a entrega.

Livre produção: Já nesse modelo, a empresa trabalha com criação própria, sendo uma marca e podendo possuir um ou mais pontos de venda. Por mais que exija maior dedicação, esse modelo pode ser mais lucrativo. É necessário acompanhar e pesquisar tendências da moda, criar coleções, modelagens, pesquisar sobre materiais, etc. Além disso, caso você não possua conhecimento sobre moda, é necessário contratar profissionais como designer, modelista, costureiras, vendedores, gerente de produção, entre outros. No entanto, em confecções pequenas e iniciantes, é possível começar aos poucos. Tudo isso, porque a moda está sempre mudando e os clientes se tornando cada vez mais exigentes, sendo necessário sempre inovar.

2. Planejamento

O planejamento é o primeiro passo para quem deseja abrir uma confecção de roupas (ou qualquer outro tipo de negócio). Isso porque ele é fundamental para a elaboração de seu público-alvo, ou seja, para quem você quer vender suas roupas. Com o público definido, você já consegue elaborar os estilos das peças, tipos, recorte, entre outros. Por exemplo, você irá atender crianças, adolescentes ou adultos? Cada público possui um gosto e maneira de vestir, certo? Com foco é muito mais fácil produzir e criar roupas e itens, evitando que a direção seja perdida e que sua marca perca a identidade. Por isso, estude e analise quem é seu público!

confecção de roupas

3. Legalidade

Em ambos os modelos, é necessário realizar a abertura da firma para obter um CNPJ e realizar o cadastro na prefeitura. Com isso, já é possível atender à condição fundamental para vender para lojas e parceiros: a emissão da nota fiscal.

No entanto, para quem opta pelo modelo de livre produção, após criar a sua marca, é necessário registrá-la para evitar o uso não autorizado da mesma. Esse é um passo muito importante e que não deve ser deixado de lado.

4. Mercado

O mercado da moda está entre os 10 principais do mundo e o Brasil é um dos maiores países com participação, sendo uma ótima opção para investimento. No entanto, é preciso ter em mente que sua marca não será a número 1 de um dia para o outro, sendo sempre necessário manter a dedicação e confiança.

Esse tipo de nicho possui uma alta rotatividade e vende bem, mesmo em épocas de crise. Isso porque, quando a marca conquista o cliente ele será fiel a ela. Além disso, antigamente o público feminino era o foco principal, mas atualmente os homens se tornaram mais participativos, sendo um mercado em expansão.

5. Investimento

O investimento inicial varia de acordo com o porte da empresa, mas é preciso levar em consideração fatores como tamanho e divisão do espaço a ser utilizado, localização da loja (caso houver), número de funcionários necessário, contas a pagar, entre outros. Eles irão influenciar diretamente em seu investimento e é preciso ter em mente que o retorno sobre ele não será imediato. Por isso, esteja preparado para essa situação para que o estresse não influencie em seus resultados.

6. Divulgação

A divulgação também é peça-chave para abrir uma confecção, visto que as pessoas precisam conhecer sua marca para que possam comprar, certo? Por isso, as redes sociais e o marketing digital são uma forma inovadora para divulgar sua empresa a futuros clientes. É possível segmentar os anúncios para o público que você deseja atingir, por idade, sexo, renda, localização, gostos, se já realizaram pesquisas relacionadas ao seu nicho, entre outros. Além de atingir um público qualificado, o retorno sobre esse investimento é maior, visto que o custo é mais baixo se comparado a meios de comunicação tradicionais, que muitas vezes não são mesuráveis e efetivos.

Leia Também:

5 vantagens que a automação de processos industriais traz a sua empresa.

Imagem padrão
Maria J. Vilich

Deixar uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.